.
 
Clique aqui para conhecer o maior site de Poesias da Internet !!!
 
Soares Feitosa
<jpoesia@secrel.com.br>
Responsável:
Soares Feitosa
Endereço
Email
.

.

Atualizado em 22.12.00

 
Novidades da semana
.



 
 

Soares Feitosa

Millenium




Nem anzóis, nem redes.

Sequer ele próprio, em boa culinária,
aos molhos, azeites, azeitonas,
numa manhã de folguedos. Não.

Nem isto. Peixe algum te chegue à boca.

Que seja teu, 
permanente, ainda que escuro seja
o dia
espelho e face, a ti, o Retrato do Peixe.
 

(Fortaleza, 22.12.00, de tarde).
 
Soares Feitosa

 
 
 
"Millenium é a arte da palavra nas suas mais altas esferas. Coisa de poeta verdadeiro, ou de POETA".

André Sefrrin

Caro poeta Feitosa,

Agradeço demais o poema que Você me enviou como mensagem de natal. É fantástico. 
O retrato do peixe... Fantástico!

Luciano Maia

Meu amigo
 
Longe de ti estou, 
e a milênios parece que existe esta
bem querência.
 
Millenium
me encontrou no mar
donde sai sereia e metade menina
 
banhei meu corpo com água salgada
e flutei sobre borbulhas que os peixes
faziam pra me contar um poema.
 
o sol abrasador, me lambia as pernas
talhadas em mármore, e pouco a pouco
ia doirando a penugem que cobria
minha espinha dorsal.
 
os olhos de jade, brilhavam como
bolas de gude, e por eles pude ver
o oceano se encontrar com o rio.
 
água doce e salgada
que juntas naum se misturam
tal qual azeite e água...
 
levei teu poema pra ler a meia-noite
poema de novo Millenium
poema do século passado.
 
fiquei com vontade de dançar com
os peixes e a meia noite do dia
31/12/2000, junto com as estrelas
do céu e com as estrelas do mar
me joguei no oceano mais fundo
e fiquei de lá a conversar com
a Lua e contar os meus segredos
(até mesmo os incontáveis - como 
tu mesmo dizes)
 
imensa 
transbordade
e carinhosa
afeição
me faz sempre
te ter por perto
 
que seja longe o caminho, mas
que seja um salto a saudade -
que me prende as páginas
que vão te tecendo os dias -
tal qual uma colcha de retalhos
numa cama de vara seca.
 
"Nem anzóis, nem redes"
 
hão de me matar pela boca
hão de me prender sem ar,
prefiro morrer em tuas palavras: 
 
"Que seja teu,  
permanente, ainda que escuro seja 
o dia  
espelho e face, a ti, o Retrato do Peixe."
 
e num espelho d'agua
num reflexo da lua
ver-me-e-lha ,
retrato de gente
que imita peixe
e não deixa pegadas
 
Beijoprocê
que meu gostar,
bem sabes, 
é além do mar... 
               as palavras !
 
Sônia Alves Dias

     São Paulo, domingo de mormaço
     nem faz sol, nem chove
     é Novo Milênio, e dele já somos:
     A HIstória.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

.