Clique aqui para conhecer o maior site de Poesias da Internet !!! Soares Feitosa
Av. Antônio Justa, 3.440 /501
CEP: 60165-090 - Fortaleza, CE
Fone 085.242.87.25 - Email
Novidades da semana


Atualizada em 25.05.2000

 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Biografia

Poesias

  1. Afeto, que falta você me faz
  2. Filho, perdi-te
  3. Procura-se uma fada
  4. Imagem , semelhança, esperança
  5. Direitos, mistério, regozijo e fim
  6. Liberdade, idéias, expressão
  7. Circuito, ciclos, sorrisos
  8. Papel em branco
  9. Transcender
  10. Sublimar
  11. Queimar
  12. Reviver
  13. Ser
  14. OM
  15. Unpluged down
  16. O novo é possível
  17. Gosto de gostar
  18. Limites da cegueira
  19. O concerto e o som
  20. Medo
  21. Estou aqui
  22. Compartilhar

Página inicial do JP

 

.. 


José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Afeto
Que falta
À alma 
Você faz.

Venha prá perto.

Perto é percebê-lo.
Pois, sem sentí-lo,
Ao meu lado pode estar,
Sem ao menos ter a chance
De sabê-lo.

Afeto
Apresente-se, revele-se.
Não posso perdê-lo, ou
Deixá-lo passar.

Não há vida sem você.
Sem você, Afeto,
Amigo ou amiga, 
Não é fato.

Afeto também, 
Querido sentido,
É recíproco,
É insensato.
Irracional ou amoral,
É incondicional.

Afeto não mede valores.

Afeto é quando é bom,
Ou quando ruim.
É por termos virtudes
E também os defeitos.

E  você, Afeto,
De verdade,
O pé não arreda.
Estarás sempre perto.

Estarás sempre presente.
Quieto Afeto.

Imenso no deserto
Da minha alma
De Sede

Afeto,
Não afoito, 
Pois que me afogaria.

Afeto, venha
Apareça, se estabeleça,
Nunca mais desapareça.

Afetuosamente, Zé

28.11.1999
 


Voltar ao início
Página inicial do JP


 

.. 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Filho

Perdi-te,
Perdi-me de ti,
Perdeste tu
De mim ?

De mim 
Perdeste-te,
A ti,
Tua referência,
Tua antítese, ou
Tua síntese ?

Quiçá, ao menos,
Parte de mim,
Que jamais deixará
De viver em ti.

Afinal perdemo-nos,
Mesmo,
Somente se
Assim o quisermos.

Pois podemos 
Nos encontrar.
A qualquer momento,
Qualquer lugar.

Só teremos
Que quere-lo,
Enquanto,
Houver tempo.

10.12.1999
 


Voltar ao início

Página inicial do JP

 



 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Procura-se uma Fada
 

De joelhos,
Mentalmente,
Entregue a sonhos,
Fábulas, fantasias.

De joelhos a teus pés.
Fada  de minha  imaginação.

Tu és capaz de me ler,
Sem que eu tenha,
Uma palavra  a dizer.

Capaz de interpretar certo,
A cada gesto,
Explosivo ou contido.

És capaz 
Porque não procuras,
Entender-te, entender-me.

Apenas és capaz,
Por perceber,
Toda a emoção,
Desses sonhos.

E por eles,
Irracionalmente,
Se apaixonar.
E incondicionalmente,
Se entregar.

Fada minha,
Apareça.

10.12.1999
 


Voltar ao início

Página inicial do JP

 

... 

 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Imagem, Semelhança, Esperança

Ego
Cêntrico.
Ego
Ísmo.

Cego
Idêntico,
Perfeito
Sofismo.

Fronteira
Contra 
Horizonte.

Limites 
E
Infinitos.

Quebre-se
A questão
Que não existe.

Assuma-se
À imagem e semelhança,
Tal como em criança,
Jamais se perderá
A Esperança.

11.12.1999


 


Voltar ao início

Página inicial do JP

 


.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Direitos, Mistérios, Regozijo e Fim
 

Queria regozijar-me !
De minha capacidade,
De sentir, me emocionar.

Por um verso lindo,
Por uma linda canção, 
Pela pureza de um som,
Por uma rosa em flor.
Não importam os espinhos,
Que as protegem e podem,
Trazer a dor.

Por um gesto de carinho,
De uma filha minha.

Por uma atitude de respeito,
De quem nem de longe suspeita,
Que a liberdade é o dom maior,
Ao ser humano concedido.

Ter ou não ter razão, 
Ou definir a razão?
Ser ou não ser bom,
Ou sentir-se, ou não,
Parte da bondade?

Ou não?
O que é certo
Ou errado,
Nesta discussão ?

Queria não !
Tenho direito.

Pela vida,
Que o Mistério me concedeu,
A todas as emoções,
À liberdade de ação,
Do espírito, por sentimentos,
Dos sentidos, pela humanidade,
Da palavra, pela expressão,
Da música pela canção.

Instrumentos de arte,
Que nos ligam, fugazes,
Ao Infinito envolvente,
Ao Mistério permanente,
Que nos trouxe 
À vida
E que dela nos levará
Para sempre.


 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Liberdade, Idéias, Expressão
(Direitos do Homem)

Entre tantos,
Por palavras,
Pensamentos ou obras:
Suas idéias expressar.

Idéias, expressam,
Ou são expressão
De Ideais,
Utópicos ou não.

De sentidos ou sentimentos,
Concretos, sinceros,
Efetivos ou platônicos,
Maduros ou ingênuos,
Alegres ou tristes,
Reveladores ou renovadores,
Chulos ou tolos,
Brilhantes ou revoluções.

Direito do Homem.
Declara-se-lhe, declarar-se,
Declamá-los, proclamá-los,
A todos ou aos que quiser,
Principalmente os que querem ouvir.

Nada mais dizer,
Que respeitada a condição humana,
Também do Direito do Homem,
Máxima condição da Vida,
A que conclama à fraternidade,
E que dá sentido à igualdade.

De que somos todos iguais
Enquanto somos todos empossados,
Por Deus ao Direito à Liberdade.
Idéias, pensamentos,
Ter e expressá-los.

Pelos homens reconhecido e ratificado.

Fins de 1999


 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Papel em Branco

Espaço, encontrei-te.
Pequeno pedaço de papel em branco.
Me dizendo, sorrateiro:
Cubra-me, encante-me.

Com letra de canções,
Plenas em paixões,
Sentidas, sofridas,
Queridas.
 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Circuitos, Ciclos e Sorrisos 

Circuito
Círculos e retas,
Semi-retas. 
A percorrer o espaço
A se repetir. 
Circuitos,
Ciclos,
Círculos,
Nos fazem
Refletir. 

Circuitos,
Curtos ou longos,
Não percebemos
Quanto vão durar,
O que vão permitir. 

E ao mudar,
Um novo ciclo,
Por outro caminho,
Um novo circuito
Vai começar. 

Traçado, espero,
A nos fazer Sorrir.

Fins de 1999


 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

TRANSCENDER
 

Perceber,
Em cada passo,
Em cada laço,
Do Viver.
 


 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

SUBLIMAR

Dor maior,
Corresponde
E responde,
A este Sol.


 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

QUEIMAR

Do calor,
Do amor,
Do inesperado,
Acontecido.
 


 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

REVIVER

Crescer,
Por entender.
Por escolher,
Simplesmente Viver.


 
 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

SER

Único e todos.
Solidário ou solitário.
Alegre ou triste.
Mas pleno e inteiro.


 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

.. 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

OM

Falta, ausência, solidão.
Quanto estão,
Por dentro, ou
Por fora.

Carência, violência, explosão.
Ânimos, temperamentos. Sensação.
Personalidade ou Personagem ?
Covardia ou Coragem ?

Dois mil,
Quanta propaganda.
E o tanto que se anda,
Nada, nada se encontra.

Tempo, tempo, tempo,
Acrescento:
Só existes
Quando a fé 
Não resiste.

Quando estamos únicos,
Somos eternos !

Om


 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

... 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Unpluged down

Desplugado,
Alienado,
Longíquo,
Calado.

Refletido,
No silêncio dos gestos,
Na estética dos restos,
Na sombra da escuridão.

Somente ligado
Na própria solidão.

10.12.1999 (Y2K ready)


 
 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

... 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

O Novo é Possível

Reina,
Uma calma aparente.
Uma trégua de repente,
Chegou como pode ir.

Será o centro do furacão?
Ou será, ele se foi ?
E se foi voltará ?

O fato é:
Temos sempre que enfrentar.

Escondermo-nos,
Todo o tempo,
De nós mesmos,
Não será,
De novo.
De todo,
Possível.

10.12.1999


 
 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

... 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Gosto de Gostar:
(Pessoal e Instransferível)

Gosto,
Gostar,
Da forma,
Da textura, do tato,
Das cores,  dos traços,
Das luzes e sombras,
Dos tons, dos sons.
Do modo de arrumar,
Cada peça, cada parte,
Cada material,
Cada sentença musical.

Gosto,
Tão univocamente
Pessoal.

Intransferível
É essencial.
À identidade que nos torna,
Plenamente, um uno 
Humano
Ser.

Aplica-se a tudo,
Tudo aquilo que nos cerca:
Coisas, pessoas,
Prosa ou verso,
Telas e aquarelas,
Grafites ou gravuras, 
azuis ou castanhos,
Louras, Ruivas ou 
Morenas.

Uma letra após a outra.
Expressa uma nova emoção,
Situação ou sentido,
Que poderá, ou não,
Ser querido.

É pessoal e intransferível.
É este todo o Indivíduo,
Todo em Gosto.
Gosto de gostar.

10.12.1999


 
 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

... 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Limites da Cegueira

Amo,
Tão somente,
Quase sempre,
O amor que sou capaz
De sentir.

Sem algemas
Cadeias ou 
Cadeados,
Conceitos ou
Pré-conceitos.

Este amor 
Ao meu Amor,
Por tudo, por todos,
Pela vida enfim,
É que me faz
Quem eu sou.

Cego é quem olha
Só prá dentro de si,
De suas limitações,
E tem medo de enxergar,
E não ve,
O mais óbvio do ser.

11.12.1999


 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

... 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

O Concreto e o Som
(9ª. de Beethoven, sob Karajan)

Ouvir,
Estar atento.
A sons e palavras,
A timbres e ataques,
Climax, anti-clímax.

Ver, entrever.
Entender.
Palavras não ditas. enxerga-se.
Por olhares,
Entre-olhares,

Gestos,
Quietos ou vigorosos,
Queridos ou dolorosos.

Maestrar,
Expressão máxima
Por liderar.
Unir os desunidos,
Harmonizar dissonâncias
E consonâncias.

Cordas tangidas ou marteladas.
Madeiras, couros e metais.
Sopros e percussões.

Coral,
Instrumento mais natural:
A Voz do Homem
Da Mulher.
Música, Feminina,
Maximiza-te pela união,

Homens e mulheres,
Autores e Maestros.
Do Homem (no neutro),
pelo concreto
Do Som.

Fins de 1999


 
 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

... 
 
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

COMPARTILHAR
(Frutos e filhos)

Compartilhar,
Certezas e dúvidas.
Compartilhar,
Bens, sentidos e sentimentos.

Compartilhar,
Por opção,
Nenhuma obrigação,
Expressão da paixão.

Compartilhar,
Dividir,
Sentir,
Sentidos e sentimentos.

Juntos,
Frutos,
Filhos,
Dos raros, eternos momentos.

Do
Compartilhar,
De Corpos.
De Almas.

Corações Unidos.
 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 

..
José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Estou Aqui

Pontilhado,
Tênue traçado.
Entre razão e fantasia.
Entre ficcção e poesia.

Por que razão,
Tão de repente,
Me ocorrem estas letras,
Estes acordes, sucessivamente.

Vontade recôndita,
De não passar em branco,
Por uma vida escondida.

Ponteio, aqui ou ali,
Com minha presença terrena,
Minha palavra ingênua.

Que grita: Estou aqui !

26.12.1999


Página inicial do JP


Voltar ao início
 


.

José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

MEDO

O meu maior:
Errar.
O de tantos:
Perder.

A diferença:

Na Perda,
Material, emocional,
Afetiva, qualquer que seja.
Indica sempre,
A presunção
Ao Direito de Posse.

O Erro:
A convicção da não presunção
Do Direito de Posse.
Esquecer ! 

Pois que posse, poder,
É risco maior,
De perder o único bem
De valor - o respeito à vida
O direito à vida.

Na sua plenitude,
No de que há de inesperado,
Que não é o mesmo que
Provável,
Para todos,
Por igual,
Direito Universal.

Amar e ser amado,
Apaixonar-se,
sem ser correspondido, 
ou ser.

Entender, crescer, doer, sublimar ou perdurar.

Não  toques Jamais,
Na minha Liberdade

De ser simplesmente 
Simples,
Humano.

Homem de Verdade.
Homem que não é marionete da
Sociedade do Material, 
do Pre-conceito de uma formação medieval, 
ou de uma mera deficiencia psicossocial, 
ou mesmo mental 
de outro igual.

Fins de 1999


 
 


Página inicial do JP


Voltar ao início
 


.
.. 
 

José Augusto de Almeida Filho
zeaug@zaz.com.br

Jose Augusto de Almeida Filho é Engenheiro de Sistemas com extensão em Análise de Sistemas e Mestrado em Informática pela PUC-Rio, atuou em diversas funções técnicas e comerciais na área de Tecnologia da Informação. De Programador Cientifico em 1976 na Nuclebrás, Analista de Sistemas de Engenharia em 1980 na Light,a Consultor em Serviços de Informática e Comunicação de Dados, orientado a alavancagem de negócios e comércio eletrônico, na GSI de 1986 até 1991. A partir de então desenvolveu projetos de terceirização de áreas de Tecnologia da Informação de grandes empresas ainda pela GSI. De 1995 a 1997 atuou como Gerente Nacional de Vendas da Proceda Systemhouse, com foco de atuação em terceirização de processamento, redes de comunicação de dados, e comércio eletrônico. Em 1997 retorna como Consultor para o Desenvolvimento de Negócios de Tecnologia da Informação, na IBM Brasil, para o mercado de Telecomunicações. Em 1999 passa por uma breve experiência na Operadora de Telefonia Celular Banda B do Rio de Janeiro - ATL e em seguida é contratado pela HP Brasil com a missão de atender a tres grandes grupos de Telefonia, 2 canadenses e um nacional. Sua experiência inclui atuação nos mercados público e privado, bem como nos mais diversos segmentos de atividade econômica tais como, Empresas de Energia e Telecomunicacações, Varejo, Bancos, Seguros, Industrias etc.


Página inicial do JP

 

....