Mais de 3.000 poetas e críticos de lusofonia!

José Pascoal 

chaves.pascoal@netcabo.pt

Michelangelo, 1475-1564, Teto da Capela Sistina, detalhe

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Poesia:


Ensaio, crítica, resenha & comentário: 


Fortuna crítica: 


Alguma notícia do autor:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ticiano, Salomé

 

Bernini_Apollo_and_Daphne_detail

 

 

 

 

 

 

 

William Bouguereau (French, 1825-1905), A Classical Beauty

 

 

 

 

 

José Pascoal


 

Sob este título


Nuvens de ontem
fazem a chuva de hoje.

Os comboios chegam
à hora da partida.

A tua memória
é cega
como uma estátua.

Descansas
à sombra
de uma árvore
de papel.

Dessas
que dão
frutos secos:

alpendres estivais,
corações de pedra,
falésias amnésicas.

O que procuras no meio
encontra-se na margem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Andreas Achenbach, Germany (1815 - 1910), A Fishing Boat

 

 

 

 

 

José Pascoal


 

Panfleto suave


Quem revela segredos, quem se ri
na cara dos mistérios mais profundos,
quem se esquece do sul dos sentimentos
e parte para o norte dos naufrágios;

Quem se esconde em esquinas insuspeitas
para tirar partido da mentira
como quem tira água de um poço
ou um bilhete de ida e volta;

Quem se estende ao comprido na secura
e na terrível transparência do silêncio
com um sorriso triste nos lábios,

não sabe de que cor é o desejo,
com que sal se tempera a solidão,
em que celeiro se guarda o trigo.

 

 

 

Maura Barros de Carvalhos, Tentativa de retrato da alma do poeta

Início desta página

Renata Palottini

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caravaggio, Êxtase de São Francisco

 

 

 

 

 

José Pascoal


 

A vida íntima


É o desejo invencível de perder,
de deixar cair dos bolsos o vazio,
desatar a chorar de sentimentos
dispersos como o sol e a maresia.

É a vontade sensível de viver
mergulhado nos mapas deslumbrantes
da memória, nas cartas do futuro
incompleto de todos os instantes.

É a lua reversível, o revólver
descarregado de batalhas tristes,
a bandeira vermelha dos navios.

É a boca indestrutível do prazer,
a música de circo na passagem
do tempo, o coração desta viagem.

 

 

 

William Bouguereau (French, 1825-1905), Mignon Pensive

Início desta página

Regina Lyra

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Titian, Venus with Organist and Cupid

 

 

 

 

José Pascoal


 

Palavras usadas


Não acredito no divino.
Tremo quando te seguro.
Como se fosses do peso
doce e raro da ternura.

Longe nunca será perto.
E enquanto espero por ti
(suave ilusão do correio)
uso palavras usadas.

Palavras já muito gastas,
palavras envelhecidas,
palavras cicatrizadas
como feridas antigas.

 

 

 

Alexander Ivanov. Priam Asking Achilles to Return Hector's Body

Início desta página

Alcina Azavedo

 

 

27.04.2006