Gerardo Mello Mourão 
Todos os navios que forem ao Maranhão e Pará
 

Todos os navios que forem ao Maranhão 
e Pará  
lhes será forçado hir a reconhecer as terras do  
Ceará 
ali é terra de barro bom pra homem e ali  
nasceram José, Francisco, Antônio e Josué e ali  
é o país dos Mourões e do seu chão  
touro e jacinto   
e por ali 
é o caminho da Grécia 
e eu inventei o caminho da Grécia na serra  
de São Gonçalo dos Mourões  
e fui o primeiro a inventar o caminho da Grécia  
e sempre que me perdi  
me perdi no caminho da Grécia, amada,  
e sempre que me inventei me inventei no caminho  
da Grécia e esta  
é a alpercata de Apolo, Godo,  
e este é o lombo do touro e tu  
és a de cintura fina e a terra  
tem muito sal de salinas, muita  
abundância de ostras no mar muitos mariscos  
lagostas 
muita caça boa ao arcabuz  
muito pau de tinta amarela a que chamam tatagiba  
e outro pau de madeira preta de muito valor  
muitos algodões  
mais de quarenta léguas ao redor de si 
muitas frutas as melhores do Brasil  
como são cajus e mangabas que sustentam os índios  
e fazem casal mais de três pipas de vinho do  
próprio caju 
fraldas de serra e várzeas para cana 
as cavalgaduras se dão grandemente 
e os franceses carregavam quantidades de terra 
para a França: 
venho buscá-las e os gringos estão levando para 
Massachussets 
a minha terra com o sangue e os ossos de meu pai:  
sobre o lombo do touro, Mestre Adão, com  
Clodomir e Célia  
vamos buscá-la. 
Ressuscita o homem moreno de Amaralina, 
companheiro, 
vamos buscá-la: 
com o negro Henrique de pouca letra e muita  
espada 
com Maria e as mulheres e as crianças com Anita  
Garibaldi 
vamos buscá-la 
com um terço de Feitosas e Mellos e Mourões da 
Canabrava 
a ferro e fogo vamos buscá-la  
a frecha de Iracema e de Poti  
aljava e lira a tiracolo, Apolo,  
vamos buscá-la: são os ossos, Clodomir,  
de teu pai os ossos  
de José Ribeiro Mello de Francisco Mourão e dos  
outros 
os ossos da velha Úrsula Mourão, da Canabrava  
dos Mourões 
vamos buscá-la é o chão sagrado  
onde crescem as palmeiras e os santos aparecem  
com Pero Lopes de Souza  
e de seus bagos venho 
com o vaqueiro de Santa Maria dos Mourões  
com o cantador da feira de Águas Belas  
com o compadre Jarmelino  
vamos buscá-la  
e plantar no seu barro 
uma bandeira feita de material de aurora:
                            Eleuteria
                            Eleuqeria
 

 

Índice Anterior | Índige Geral do Autor | Página Principal