Mais de 3.000 poetas e críticos de lusofonia!

 

 

 

 

 

Luiz Nogueira Barros



O Jornal de Poesia

 

 

Navegando pela Internet escrevi, no "Cadê", a palavra poetas. Alguns nomes apareceram. Cliquei no Jornal de Poesia que contem 1.000 poetas da língua portuguesa. E lá estava um belo jornal eletrônico organizado por Francisco José Soares Feitosa ( Soares Feitosa: soaresfeitosa@uol.com.br ).

Fui lendo o referido jornal: um manancial interminável sobre poesias de todo o mundo. Muito generoso com os poetas brasileiros, sendo o próprio Soares Feitosa um grande poeta. Nem só de poesia o jornal trata, mas também contém ensaios fantásticos, por exemplo, sobre Fernando Pessoas, de Ferreira Gullart, etc.

Encontrei poemas de Ledo Ivo, de Chiristiano Nunes Fernandes, e alguns meus, o menor dos poetas. Quando alguém clicar "mais 992 poetas", um alfabeto se abrirá. Clicando a primeira letra do poeta que se procura, ali ele aparecerá, com traços biográficos e poemas escritos. Autores como Drummond de Andrade e Ledo Ivo, por exemplos, foram beneficiados com verdadeiros álbuns fotográficos, claro, sem contar os seus poemas.

Jamais havia visto algo semelhante, em toda a minha vida. Verdadeiro trabalho de um obstinado, ao longo de mais ou menos dois anos.

Ainda não sei se o Ministério da Educação, os Governos Estaduais e Municipais ( através das suas Secretarias de Educação), as Universidades ( através dos seus Departamentos de Letras), os cursos de vestibular, a Fundação Roberto Marinho, etc, etc, já tomaram conhecimento da importância do Jornal de Poesia, obra de um cearense radicado na Bahia, que mantém uma página inteira sobre a Academia Cearense de Letras, contando inclusive a "Diáspora cearense", sobretudo com relação a sua responsabilidade na colonização do Nordeste e da Amazônia.

Vale a pena ler os poemas de Soares Feitosa, épicos da maior importância, sem contar a sua erudição com relação a nossa língua-mãe - o latim.

Ali também, navegando-se na página que abre o endereço e o manifesto do jornal, o que escrevi na Gazeta de Alagoas também poderá ser lido, sobre a Casa da Palavra, do Dr. Ricardo Nogueira, na Ladeira do Brito, ao lado do IHGA (Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas), um extraordinário presente ofertado ao mundo intelectual alagoano e, que já poder ser inserida tanto em roteiros turísticos como culturais.

O jornal está aberto às colaborações, conforme suas instruções. E acho uma tolice que os alagoanos, sobretudo os que dispõem da computador via Internet, não tirem algum proveito de tão grandiosa obra, de tão valioso acervo.

Aliás, já está em tempo de as nossas Secretarias de Cultura, tanto estadual como municipal, prepararem suas Home Pages via Internet, para, não apenas obterem informações sobre o mundo intelectual, mas o repassarem para a nossa população.

Do que tenho navegado, apenas um grupo de estudantes da UFAL mantém uma página sobre Alagoas, através da Fundação Jaime de Altavilla, inicativa louvável. Não sei se existe outra.

Vale a pena lembrar que uma Home Page também permite contato com entidades que financiam cultura, além, e isto é o melhor, oferece possibilidades sobre conhecimentos e preparo de projetos para tal sentido.

Como toda publicação escrita é cara e problemática, quem sabe, está na hora de aproveitarmos o que está acumulado na "telinha", a custo baixíssimo, considerando-se os demais preços...


Gazeta de Alagoas - 17.01.96
 




Soares Feitosa, 2003

Leia a obra de Soares Feitosa