Clique aqui para conhecer o maior site de Poesias da Internet !!! Soares Feitosa 
Av. Antônio Justa, 3.440 /501 
CEP: 60165-090 - Fortaleza, CE 
Fone 085.242.27.60 - Email
Novidades da semana

Você quer participar? 

Veja como é fácil
 

 
Carlos Said
Gsaid@ranet.com.br

Átimos de Sublimação
in jornal Meio Norte,
Teresina, 21.05.1999
 

            O contributo literário de Luiz d 'Albuquerque Bello, nosso
singularíssimo Lubell ( Rio de Janeiro, 1923 ), é irrepreensível, pois se trata de lembrança poética de Soares Feitosa, Webmaster do Jornal de
Poesia da Internet, amigo pessoal do formidável piauiense Hindenburgo
Dobal Teixeira ( Teresina, 1927 ). Bello tem apreço por Soares Feitosa,
e, viajando na Internet, garimpou "Femina", trabalho artístico de alcance popular que H. Dobal conhece como ninguém:
 

      Femina

      Não lavei os seios 

    pois tinham o calor  
      da tua mão. 
       Não lavei as mãos
    pois tinham os sons  
       do teu corpo.
       Não lavei o corpo
    pois tinha os rastros 
       dos teus gestos;
    tinha também, o meu corpo, 
       a sagrada profanação
    do teu olhar 
       que não lavei.
      Nem aqueles lençóis,
    não os lavei, 
      nem os espelhos,
    que continuam 
      onde sempre estiveram:
    porque eles nos viram 
      cúmplices, e a paixão,
    no paraíso,  
      parece que era.
      Lavei, sim, 
    lavei e perfumei 
      a alma,  em jasmim,
    que é tua, só tua, 
      para te esperar
    como se nunca tivesses ido 
      a nenhum lugar:
    donde apaguei 
      todas as ausências
    que apaguei  
       ao teu olhar.
 

            E, de H. Dobal para Soares Feitosa, a redescoberta da vida
pela "Cantiga de Viver", evidentemente poesia que é a crença inabalável
nos valores da tradição literária:
 
 

      Cantiga de viver
       

      Sozinho na cama 
      um homem espera sua hora. 
      A inesperada hora de tantos. 

      A vida é uma cantiga triste 
      mais triste e à-toa que a das andorinhas 
      Las oscuras golondrinas 
      tão mal vivida 
      tão mal ferida 
      tão mal cumprida. 

      A vida é uma cantiga alegre: 
      o primeiro sorriso de cada filho 
      e todos os microamores 
      que inutilizam 
                              a vitória da morte.
       


[Leia os poemas da queda]

Página inicial de H. Dobal

Página inicial de Lubell

Página inicial de Soares Feitosa