Clique aqui para conhecer o maior site de Poesias da Internet !!! Responsável:
Soares Feitosa
Endereço
Email
 
Novidades da semana
.
Página atualizada em 12.11.1999
 .

 
Adélia Victória Ferreira
Rua Bertioga, 598 (Bosque da Saúde)
04141-100   São Paulo (SP)
Fone: - 578.7182

BIOGRAFIA: Natural de Sete Barras (SP), filha de João Lucas Ferreira e Olinda de Souza Ferreira, nasc. aos 17.Nov.29 Advogada, Parapsicóloga e formada em Genealogia e Heráldica pelo Instituto Genealógico Brasileiro. Estudando por conta própria, desde a adolescência, fez o Curso Clássico no Colégio S. Joaquim, formando-se em Latim, Grego, Espanhol, Inglês e Francês. Formada com distinção, em 1956, na Faculdade de Direito de S. Francisco, obteve bolsa de estudos do governo alemão, com visitas a universidades, nas cidades de
Colonia, Bonn, Frankfurt, Darmenstad e Hidelberg. Viagens: França, Tchecoslováquia, Rússia. Estados Unidos, Japão, China, Hong-Kong, Tailândia, Índia. Irã, Turquia, Grécia e Itália. Viajou, Argentina e Uruguai. Começou a
trabalhar aos 10 anos de idade; aos 14 foi Correspondente do jornal "Cidade de S. Paulo"; Secretária do Estado Maior da 4ª Zona Aérea e exerceu outros vários cargos de relevo. Enquanto estudava, trabalhou como Atriz (Teatro e Televisão) Aposentada em 1977, passou a dedicar-se à Poesia, arte que cultivava desde a infância. 

Integrou-se à Casa do Poeta "Lampião de Gás" de São Paulo onde, desde 1979, dirigiu o jornal de poesias "FANAL" e foi eleita Presidente da Entidade. Após 4 mandatos sucessivos, renunciou ao cargo, sendo eleita Presidente Emérita e de Honra. Pertence a inúmeras Academias de Letras nacionais e estrangeiras e possui Comendas, Medalhas, Troféus e Diplomas Honoríficos, além de quatro a cinco centenas de prêmios literários 


Remetido por
Itabajara Catta Preta
icattapreta@uol.com.br


LIVROS (de poesias) PUBLICADOS
 
  • Cantos de Amor à Vida
  • Catálise
  • Poesias ao Sol (parceria com Hélio José Destro)


                                        O Rosário de Anchieta
 

                                              Apresentação
 
 

Era uma vez... Trajando uma batina preta,
arcado o torso magro, em curva atestatória
da prece... um jesuíta, um padre... era Anchieta;
surgiu logo no albor da brasileira história.
 

Viveu fugindo, sempre, aos toques de trombeta
que, em sua milagrosa e humana trajetória,
devia receber dos homens. A faceta
mais radiante nele era furtar-se à glória.
 

Foi piedoso e santo e foi, também o filho
de Deus, cuja mansão, edênica, inefável,
aos índios descerrou. Quem da Virgem, o brilho
 

em versos exaltou... Mas, servo da humildade,
insistia em fazer calar, irrecusável,
os testemunhos mil de sua santidade...
 



 Página principal do JP


 


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

.