Mais de 3.000 poetas e críticos de lusofonia!

Adelmar Tavares 

Jean Léon Gérôme (French, 1824-1904), Morte de César, detalhe

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Poesia :


 Alguma notícia do autor:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

William Blake (British, 1757-1827), Christ in the Sepulchre, Guarded by Angels

 

William Blake (British, 1757-1827), The Ancient of Days

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caravagio, Êxtase de São Francisco

Adelmar Tavares


 

A cidade de Recife
 


Pátria do meu amor! Recife linda,
como te guarda o meu saudoso olhar!
Velas ao longe... Os coqueirais de Olinda,
e uma terra a nascer da água do mar...
 


Um céu de estrelas que entrevejo ainda.
Sob as pontes, o rio a se estirar...
Noites de lua... que saudade infinda...
brancas... que dão vontade de chorar...
 


Filho ingrato, parti... Mas nem um dia,
deixei de te lembrar, por mundo alheio,
onde me trouxe a glória fugidia.
 


Pátria, quando eu morrer, piedosa e boa,
dá que eu durma o meu sono no teu seio,
como um seio de Mãe que ama e perdoa...
 


Noite cheia de estrelas, 1925
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Titian, Venus with Organist and Cupid

Adelmar Tavares



A que amei

 

(Lendo Paul Neel)
"Elle était blanche, elle
était blonde."

 


Ela era branca, loira e fina...
Uns gestos moles de cansaço,
Como quem sonha a paz divina,
E ensaia o vôo para o Espaço...
 


Ingênua, como uma menina,
quando a levava pelo braço
era tão diáfana, e franzina,
que eu nem sequer lhe ouvia o passo.
 


Um dia a vi adormecida;
muito mais leve que na vida
havia sido - o meu amor...
Pois que da Terra se partira.
tal como o incenso, - de uma pira,
como o perfume,- de uma flor.
 

   

 

Franz Xaver Winterhalter. Yeda

Início desta página

Rodrigo Petronio [2003]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jean Léon Gérôme (French, 1824-1904), Consummatum est Jerusalem

Adelmar Tavares


 

A vida tem dois caminhos
 

 

A vida tem dois caminhos.
Um, todo cheio de flores,
todo cheio, outro, de espinhos...
 


Uns pela estrada florida,
passam, bem longe das dores,
só tendo flores na vida.
 


Outros, bem tristes, se vão,
trazendo os pés nos espinhos,
e espinhos no coração.
 


*

 

Deus! Senhor dos dois caminhos
da vida que a gente trilha,
tem pena de minha filha,
da filha de meus amores
que é tão pequenina, assim...
Junca-lhe a estrada de flores!
Deixa espinhos para mim!
 


Luz dos meus olhos, Myriam, 1912
 

   

 

A menina afegã, de Steve McCurry

Início desta página

Tarcísio Holanda

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Entardecer, foto de Marcus Prado

Adelmar Tavares



Amor

 

Querer que o amor seja eterno, é
querer eterna a primavera.
JÚLIO DANTAS

 


Todo amor dura, apenas, um segundo,
ou quando dura muito, - uma estação.
É como a Primavera o amor no mundo,
querê-lo, eternamente, uma ilusão.
 


Chega... Perfuma tudo... O charco imundo
faz em jardim, e passa... É um sonho vão.
- Mas o amor-sofrimento?!... O amor-profundo,
lá da raiz do nosso coração?!...
 


Amor que sendo angústias sufocadas,
ama cada vez mais, sereno e forte,
e acha encanto nas lágrimas choradas?!...
 


- Esse, há de eterno, pelo seu sofrer,
arder por toda a vida, até a Morte,
para no além da Morte, reviver...
 


Noite cheia de estrelas, 1925
 

   

 

Franz Xaver Winterhalter. Portrait of Mme. Rimsky-Korsakova. 1864.

Início desta página

Pedro Lyra