Mais de 3.000 poetas e críticos de lusofonia!

Albano Martins 

Rua Fernão Mendes Pinto, 167 4.400

Vila Nova de Gaia - Portugal

 poesis@mail.telepac.pt

Entardecer, foto de Marcus Prado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Poesia :


Albano Martins, crítico de poesia:


Ensaio, resenha, crítica & comentário:


Lusofonia para o mundo:


Alguma notícia do autor:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

William Blake (British, 1757-1827), Christ in the Sepulchre, Guarded by Angels

 

Michelangelo, 1475-1564, David, detalhe

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Frederic Leighton (British, 1830-1896), Memories, detail

Albano Martins


 

Nota Bi(bli)ográfica
 

 

Nasceu em 1930 na aldeia do Telhado (e não, como consta do seu registo de nascimento, em Póvoa de Atalaia), concelho do Fundão, distrito de Castelo Branco, província da Beira Baixa, Portugal.
Licenciado em Filologia Clássica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi professor do Ensino Secundário de 1956 a 1976. Tendo ingressado, em 1980, nos quadros da Inspecção-Geral de Ensino, passou, em 1993, à situação de aposentado. Presentemente, é professor na Universidade Fernando Pessoa, do Porto.
 

 

É autor dos seguintes livros de poesia :
 

Secura Verde , Colecção "Germinal", Porto, 1950
Coração de Bússola , Colecção "Daimon", Évora, 1967
Em Tempo e Memória , Ed. do Autor, Viseu, 1974
Paralelo ao Vento , Ed. " O Oiro do Dia", Porto, 1979
Inconcretos Domínios , Ed. "Nova Renascença", Porto, 1980
A Margem do Azul , Ed. do Autor, Porto, 1982
Os Remos Escaldantes , Ed. "O Oiro do Dia", Porto, 1983
Sob os Limos , Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, Porto, 1986
Poemas do Retorno , Centro Cultural do Alto Minho, Viana do Castelo, 1987
A Voz do Chorinho ou os Apelos da Memória , Editorial Caminho, Lisboa, 1987
Vertical o Desejo , Galeria Nasoni Edições, Porto, 1988
Rodomel Rododendro , Quetzal Editores, Lisboa, 1989
Vocação do Silêncio , Poesia 1950-1985 (inclui o livro inédito As Vogais Aliterantes ), Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Lisboa, 1990
Os Patamares da Memória , Limia, Colecção "Ícone", Viana do Castelo, 1990
Entre a Cicuta e o Mosto , Átrio, Colecção "O Lugar da Pirâmide", Lisboa, 1992
Uma Colina para os Lábios , Ed. Afrontamento, Porto, 1993
Com as Flores do Salgueiro , Edições Universidade Fernando Pessoa, Porto, 1995
O Mesmo Nome , Editora "Campo das Letras", Porto, 1996
 


Como tradutor, actividade a que vem dedicando algum do seu tempo, tem publicadas as seguintes obras :

O Essencial de Alceu o Safo , Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Lisboa, 1986
Cantos, de Giacomo Leopardi , Editora Vega, Lisboa, 1986
Cântico dos Cânticos , de Salomão, Cooperativa Árvore, Porto, 1988
Dez Poetas Gregos Arcaicos , Editora D.Quixote, Colecção "O Aprendiz de Feiticeiro", Lisboa, 1991
Dez Poetas Italianos Contemporâneos , Editora D.Quixote,Colecção "O Aprendiz de Feiticeiro", Lisboa, 1992
Os Versos do Capitão , de Pablo Neruda, Editora "Campo das Letras", Porto, 1996
 


Traduziu igualmente, achando-se publicados avulsamente ou em vias de publicação, poemas dos seguintes autores espanhóis : Carmen Conde, Juan Ramón Jiménez, Pedro Salinas, Jorge Gillén, Rafael Alberti, Manuel Altolaguirre, Gerardo Diego, Francisco Brines e Pere Gimferrer.
 


Organizou, para a Imprensa Nacional-Casa da Moeda (Lisboa, 1987), uma Antologia do poeta simbolista português Eugénio de Castro, antecedida de um prefácio, de sua autoria.
 

 

Poemas seus estão incluídos em diversas antologias e volumes de carácter colectivo, designadamente :

Poesia 70 , Editorial Inova, Porto, 1971
800 Anos de Poesia Portuguesa , Círculo de Leitores, Lisboa, 1973
Terra : Porto , Exercício de Dizer, Porto, 1981
A Ilha dos Amores , A.J.H.L.P. , Porto, 1984
Rosalírica , Ediciós de Castro, A Corunha, 1985
Olhos de Orfeu , A.J.H.L.P. , Porto, 1985
Rio Interior , Limiar, Porto, 1986
Aproximação ao Silêncio , O Oiro do Dia, Porto, 1987
Escritores Modernos da Beira Baixa , 1988
Antologia de Homenagem a Cesário Verde , Oeiras, 1991
Onde o Mar Acaba , D. Quixote, Lisboa, 1991
Uma Pequena Onda (20 artistas e 20 escritores), Porto, 1991
Poetas Escolhem Poetas , Lello & Irmão Editores, Porto, 1992
Retratos para Miguel Torga , Instituto Erasmus, Porto, 1994
Uma Rã Que Salta , Limiar, Porto, 1995
Cântico Em Honra de Miguel Torga , Fora do Texto, Coimbra, 1996
O Poeta e a Cidade , Editora "Campo das Letras", Porto, 1996
 


Tem colaboração, em prosa e verso, dispersa por numerosos jornais e revistas, do país e do estrangeiro, nomeadamente :

a) Jornais : O Comércio do Porto, O Diário, Diário de Coimbra, Diário de Lisboa, Diário do Norte, Diário Popular, Évora & o Mais, Jornal do Fundão, JL - Jornal de Letras Artes e Ideias, Jornal de Notícias, Jornal Notícias de Gaia, Letras & Letras, Matosinhos Hoje, O Primeiro de Janeiro, A Reconquista, Sempre.
b) Revistas : Agália (Orense), Árvore, Bibliotheca Portucalensis , Cadernos de Literatura, Canente (Málaga), A Cidade, Colóquio/Letras, La Cuerda del Arco (Sevilla), O Escritor, Espacio/Espaço Escrito (Badajoz), Hífen, A Ideia, Luzes de Galiza (A Corunha), Mealibra, Nordés (Vigo), Nova Renascença, Palimpsesto (Carmona, Sevilla), Poesia Sempre (Rio de Janeiro), Revista Brasileira de Língua e Literatura (Rio de Janeiro), Seara Nova, Sílex, Sirgo, Sol XXI, Sul (Brasil).
 


Foi secretário da redacção da revista portuense "Nova Renascença" e membro da comissão de honra e do conselho coordenador, além de assessor, do jornal literário, também portuense, "Letras & Letras".
Participou em diversos congressos, no país e no estrangeiro, designadamente, desde 1985, em nove dos dez Congressos Brasileiros de Língua e Literatura promovidos, a partir daquela data, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, pela Sociedade Brasileira de Língua e Literatura, sob a presidência do Prof. Leodegário A. de Azevedo Filho. Durante a realização de tais congressos, a sua poesia não só foi objecto de análise em mesas - redondas integradas por professores universitários brasileiros e portugueses, como ainda em cursos a ela exclusivamente dedicados e ministrados em paralelo com a realização daqueles. O XXI dos referidos congressos, realizado em Julho de 1989, foi especialmente dedicado aos seus "40 Anos de Vida Literária", que passavam naquele mesmo ano.
 


É membro da Associação Portuguesa de Escritores, do P.E.N. Clube Português, da Associação Portuguesa de Tradutores, da Associação Galega da Língua (AGAL) e Membro Honorário da Academia Cabofriense de Letras (Estado do Rio de Janeiro).
Integrou, no início da década de 80, juntamente com os poetas Alberto de Serpa, Fernando Guimarães, José Augusto Seabra e Saul Dias, a Comissão Instaladora do Museu Nacional de Literatura, sediado no Porto, e, entre 1983 e 1989, foi membro da direcção da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto.
Em 1987, foi-lhe atribuído o Prémio de Tradução instituído pela Sociedade de Língua Portuguesa, de Lisboa, a pretexto da publicação, no ano anterior, dos volumes O Essencial de Alceu e Safo e Cantos, de Giacomo Leopardi, e, em 1993, o "Prémio Eça de Queirós" de Poesia, da Câmara Municipal de Lisboa, pelo seu livro Uma Colina para os Lábios.
 

 

Em 1986, aquando da realização do XVIII Congresso Brasileiro de Língua e Literatura, foi-lhe atribuída, pela Sociedade Brasileira de Língua e Literatura, do Rio de Janeiro, a medalha Oskar Nobiling, de mérito cultural.

 


Poemas seus estão traduzidos em espanhol, inglês, chinês (cantonense) e japonês.

 


A sua obra tem merecido a atenção de alguns dos mais importantes críticos e ensaístas portugueses contemporâneos, nomeadamente António Cândido Franco, António Ramos Rosa, Eduardo Lourenço, Eduardo Prado Coelho, Fernando Guimarães, Fernando J. B. Martinho, Fernando Pinto do Amaral, Luís Adriano Carlos, Maria da Glória Padrão, Maria Lúcia Lepecki, Ramiro Teixeira, Salvato Trigo, Serafim Ferreira, Vera Vouga, Vítor Manuel de Aguiar e Silva, etc., e também de alguns brasileiros, tais como : Álvaro Cardoso Gomes, António Roberval Miketen, Franca Berquó, Gumercinda Gonda, Leodegário A. de Azevedo Filho, Nelly Novaes Coelho e Raquel Marques Villardi.
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

John Martin (British, 1789-1854), The Seventh Plague of Egypt

Albano Martins



Como um eco
 

 

Não tinhas nome. Existias como um eco do silêncio. Eras talvez uma pergunta do vento.
 

   

 

William Bouguereau (French, 1825-1905), João Batista

Início desta página

Edmilson Caminha

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Michelangelo, 1475-1564, Teto da Capela Sistina, detalhe

Albano Martins


 

A lâmina, o punhal


Não haverá futuro — e haverá
somente esta lâmina
de quartzo lacerando
a carne amarrotada. E haverá
somente este punhal
de cinza cravado
entre almofadas inúteis
e lençóis vazios.
 

   

 

William Blake (British, 1757-1827), Angels Rolling Away the Stone from the Sepulchre

Início desta página

Giselda Medeiros

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jean Léon Gérôme (French, 1824-1904), Plaza de toros

Albano Martins



Perfume


Nomearás
a abelha. Do mel
só conheces
o perfume, a pálida
rosa dos favos
em botão. O gesto
suspenso à espera
da mão esquiva
que o sustente.
 

   

 

Da Vinci, Madona Litta_detalhe.jpg

Início desta página

Artur da Távola

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jean Léon Gérôme (French, 1824-1904), Bathsheba,

Albano Martins



Palavras


Nenhum ramo
é seguro. Frágeis
são as palavras.
 

   

 

Soares Feitosa, dez anos

Início desta página

Regina Sandra Baldessin